i'm here*

Tu próprio não tens noção. Não tens noção do que é ter verdadeiramente saudades, noção do que é querer fazer e não puder. A vontade de te falar é enorme, já a vontade de discutir é nula. Eu sei que tu sabes bem o que é estar sozinho/a. Sozinho, sem ninguém. Tu sabes o que é olhar para trás, ao pé do abismo, e só ver pessoas a empurrar-te mais e mais. Lembraste de quando foste o único? Eu acho que nem vale a pena perguntar. Por muito que queiras esquecer que eu existo, nunca te vais esquecer do que fizeste. E eu muito menos, sabes bem! Sempre disse que há coisas que nunca se esquecem. Prometo que não vou esquecer o que fizeste por mim, minha peste. Os abraços sentidos e apertados, só nós sabemos. Lembraste quando estávamos a deprimir e a falar sobre coisas más e tu disseste “Nunca vais chegar a cair Cris!”, fiquei mesmo espantada e curiosa, e só perguntei porquê. Lembraste da tua resposta? Eu lembro, “Tens aqui os melhores, ao teu lado.”. Deste-me tanta força quando eu precisei, e acredita que por muitas coisas más que possamos ter dito e feito um ao outro, eu quero retribuir. As palavras bonitas ficaram tão marcadas, como as feias. Juntos construímos tanto. Tudo isso continua à nossa espera, e tal como eu, continua com aquela esperança que voltemos a ocupar o espaço que era só nosso. Quando estiveres mal, vais lembrar-te de mim perfeição? Amo-te, e quero que saibas que estou aqui para ti, para tudo o que tu precisares.

2 comentários:

  1. força Cristina (:

    visita o meu e segue-me se quiseres:
    beatrizlimbado.blogspot.com

    ResponderEliminar